O que fazer na Rota do Lagarto, na serra capixaba

A apenas 50 km de Vitória, capital do Espírito Santo, fica um dos destinos de inverno mais conhecidos do estado: Domingos Martins – uma espécie de Campos do Jordão capixaba. E outros 50 quilômetros adiante da entrada da cidade fica a charmosa Rota do Lagarto: uma estradinha de cerca de 8 km de extensão, espremida entre as rodovias BR-262 e ES-164, que concentra várias pousadinhas e restaurantes fofos e dá acesso à estrela maior da serra: o Parque Estadual da Pedra Azul.

A Rota do Lagarto é considerada uma rota romântica por abrigar muitas pousadas e restaurantes charmosos, num clima mais ameno de montanha – um refresco atrativo num estado onde o litoral é o maior destaque por conta das altas temperaturas o ano todo. Mas também é perfeitamente possível fazer um bate-volta de Vitória ou Vila Velha, que foi o que fiz na companhia da minha amiga quase capixaba, que me hospedou em sua casa em Vila Velha e já mora lá há quase 10 anos (mas não se engane quanto ao tempo de viagem – apesar da distância ser apenas 100 km, a estrada é mão dupla e sinuosa, esticando a viagem para no mínimo 2 horas).

👉 Roteiro em Vila Velha aqui: O que fazer em Vila Velha em 3 dias

Logo no início da Rota do Lagarto fica o letreiro Eu 💙 Pedra Azul, assim como um centro de informações ao visitante, algumas lojinhas e restaurantes, e um enorme relógio que também marca a temperatura, tendo ao fundo a Pedra Azul – vale parar ali para algumas fotos.

No final da rota fica a entrada para o Parque Estadual da Pedra AzulConsiderada um dos cartões postais do estado, a Pedra Azul é uma formação rochosa de mais de 1800 m de altura que muda de cor por conta da incidência da luz nos líquens que a recobrem – de longe parece azulada a maior parte do dia. E o lagarto que dá nome à rota é uma pedra colada à Pedra Azul que parece mesmo um lagarto subindo nela. Ao longo da estradinha sinuosa é possível vê-la de vários ângulos, sempre dominando a paisagem.

O parque foi criado em 1991 a partir da reserva florestal que já existia desde a década de 60, e ocupa uma área de 1240 hectares, dos quais apenas 5% são abertos a visitação. A região abriga uma fauna bem variada, incluindo alguns animais ameaçados de extinção, como o sagui da serra e a onça pintada, assim como uma flora com espécies únicas por conta do clima.

Há 4 trilhas dentro do parque: a das piscinas, do mirante, do lagarto e da base, assim como um museu ecológico que se encontra no Centro de Visitantes Júlio de Oliveira Pinho. Antes da pandemia já havia um limite de 150 visitantes por dia nas trilhas, para evitar aglomerações e impactos à natureza do parque – atualmente, após a reabertura dos locais públicos, as novas regras estão sendo divulgadas através do site Parque Estadual de Pedra Azul e atualizadas a cada mudança. Na data de publicação deste post (novembro de 2020), os horários de visitação estavam divididos em dois períodos (manhã e tarde), com limite de 50 visitantes por turno e necessidade de agendamento prévio via e-mail.

A poucos quilômetros antes da entrada do parque ficam concentrados vários restaurantes e cafés muito charmosos, todos com uma área externa irresistível e perfeita para lindas fotos, tendo ao fundo a Pedra Azul. Almoçamos na Venda da Rota, um restaurante e café cheio de detalhes fofos, que divide o espaço com uma loja de louças e objetos de decoração de babar de lindos.

Temos muitos posts de serra em vários estados do Brasil! Para os fãs de um friozinho, vale conferir todos 😉

👉 Em São Paulo:

Campos do Jordão

Espírito Santo do Pinhal

👉 Em Minas Gerais:

Monte Verde

Andradas

São Thomé das Letras

👉 No Rio de Janeiro:

Penedo, Itatiaia e Visconde de Mauá

Petrópolis

👉 Em Santa Catarina:

Urubici e arredores

👉 No Rio Grande do Sul:

Gramado e Canela

Em busca de mais roteiros inspiradores? Esse post faz parte de uma blogagem coletiva com o tema “O que fazer em” – confira abaixo os posts dos blogs participantes! 👇

📌 Across The Universe | O que fazer em Costa do Sauípe

📌 Destinos por onde andei | O que fazer em Natal, Rio Grande do Norte

📌 Expedições em Família | O que fazer em Belo Horizonte – conheça os atrativos imperdíveis

📌 Uma Viagem Diferente | O que fazer em Embu das Artes

📌 Vamos Por Aí | O que fazer em Arraial D’Ajuda: Melhores praias e passeios

📌 Vamos Viajar Pra Onde Agora | O que fazer em 2 dias na Praia do Forte, Bahia

📌 Viajando com Sy | O que fazer em Cambará do Sul

📌 6 Viajantes | O que fazer em Montevidéu: 5 passeios noturnos para fugir do óbvio

 

 Salve essa imagem no seu Pinterest 👇-

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens (mentais ou reais) desde 2009; e nossos 2 malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 12 e 10 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga. Às vezes somos 5, quando meu enteado, atualmente com 19 anos, nos acompanha – os malinhas amam quando o irmão mais velho está junto!

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Vá de carro

Compre suas passagens

Não viaje sem seguro

Leia com a gente

Posts Recentes

Continue entre Mochilas e Malinhas

20 respostas

  1. Cíntia!! Já há tempos que estou desejando conhecer este lado do Espírito Santo! Eu sou apaixonada por regiões serranas e desde que ouvi falar da Rota do Lagarto, fiquei apaixonada! Quantos atrativos incríveis se pode fazer por lá, exatamente o tipo de turismo que aprecio fazer em família! Mas confesso que fiquei um pouco tensa com a questão da estrada e o tempo aumentado! Você acha que uns 2 dias por lá, pra aproveitar o parque e trilhas seja o suficiente?

  2. Tenho visto muita gente alando bem dessa região da serra Capixaba. Estou querendo conhecer em breve e vou usar seu post como guia. Obrigada por compartlhar.

  3. Uma amiga que mora no Espírito Santo estava me falando sobre a Rota do Lagarto. Vendo seu post, percebo que é ainda mais encantador do que ela tinha me relatado. Incrível.

  4. Está aí um destino que tenho muita vontade de conhecer, porque sempre ouço falar muito bem, além de me atrair muito pelas fotos que sempre vejo de lá.
    Suas dicas do que fazer na Rota do Lagarto na Serra Capixaba me encantaram demais, preciso riscar este lugar da minha lista, rsrs.

  5. Eu não conhecia essa Rota do Lagarto na serra Capixaba! Ameis esse post com dicas do que fazer por lá. Já quero visitar

  6. Que lugar maravilhoso, fiquei com muita saudade de da Rota do Lagarto. Um dia quero voltar para me hospedar naquele hotel lindo que tem lá, lindo e caro né rrsss…

  7. Que lugar mais fofo!! eu não conhecia a rota do lagarto na serra capixaba, mas fiquei encantada com tanta beleza natural e ainda de quebra um hotel lindo !! amei

  8. Não conhecemos absolutamente nada do Espírito Santo, mas fiquei encantada com seu post sobre a Rota do Lagarto, na Serra Capixaba. É o tipo de lugar que a gente já descansa só de olhar as paisagens e os cantinhos, sem falar que a estrutura é ótima, dica mais que anotada.

    1. O Espírito Santo é um estado muito injustiçado em termos de turismo, na minha opinião. Tem tantos lugares lindos e pouca gente conhece.

  9. Ler esse post sobre o que fazer na Rota do Lagarto só me inspirou mais pois ha tempos ouço falar dessa rota. Não estabelecia relação entre Domingos Martins e Vitória. O ES tem várias cidades bem legais e que merecem uma vista. Adoro roteiros assim. Beijocas

  10. Conheço Domingos Martins e acho muito legal, mas não fiz as trilhas nem conheci o Parque Estadual. Curti mais o lado cultural, em contato com os Pomeranos. Foi bom ler sua postagem e conhecer mais sobre a Rota do Lagarto.

  11. Nossa, fundamental esse texto sobre o que fazer na rota do lagarto na Serra Capixaba. Estou planejando visitar o Parque Estadual da Pedra Azul e com certeza vou me basear nessas informações. Parabéns pelo post, obrigada por compartilhar. Beijos.

  12. Estava aqui a perguntar-me o motivo para o nome da Rota do Lagarto e fiquei tão feliz quando vc deu a resposta no post. Parece mesmo um pequeno lagarto a subir a Pedra Azul. Parece um lugar ótimo para levar as crianças e desfrutar da Natureza, que tanta falta faz à nossa sanidade mental. Dica anotada para o dia que voltar ao Brasil e à Serra Capixaba.

  13. Que delícia esse passeio pela Rota do Lagarto na Serra Capixaba. Não sabia que dava para fazer um bate-volta desde a capital do estado, facilita bastante a logística do roteiro, né?!

    Adorei a dica de restaurante. Nada melhor do que completar a diversão com comidinhas gostosas e em um ambiente tão agradável!

    Obrigado pelas dicas!

  14. Nunca tinha ouvido falar dessa Rota do Lagarto. Achei Pedra Azul simplesmente fantástico como lugar. Tudo muito bem cuidado, bonito e tranquilo para turistar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *