Como é o Chocotour – A visita à fábrica da Garoto em Vila Velha

Conteúdo atualizado em 11 de janeiro de 2023

Um dos pontos turísticos mais famosos e conhecidos de Vila Velha é a fábrica de chocolates Garoto. Encravada praticamente no meio da cidade, é uma das 10 maiores fábricas de chocolate do mundo e ocupa uma área enorme no tradicional bairro da Glória.

História da Garoto

A fábrica, fundada por um alemão que hoje dá nome ao endereço – Heinrich Meyerfreund – fazia e comercializava somente balas quando foi fundada, em 1929. O senhor Meyerfreund, pouco imaginativo, batizou a empresa com o próprio nome e começou a empregar meninos para vender as suas balas nos pontos de bondes e principais ruas da cidade. Como quase ninguém conseguia pronunciar o nome correto das balas, as pessoas começaram a pedir as “balas do garoto”, se referindo aos meninos. E foi assim que a empresa passou a se chamar Garoto e surgiu aquela inesquecível imagem do garoto vermelho de boné, marca registrada da empresa.

A empresa passou por altos e baixos ao longo desses 70 anos, incluindo um grande crescimento nas décadas de 70-80 e uma super crise nos anos 2000 por conta de disputas entre os diferentes sócios, até que finalmente foi adquirida pela Nestlé em 2002 – um imbróglio judicial que até hoje não se desenrolou completamente (quem quiser saber mais sobre isso, tem essa matéria recente da Exame aqui).

Mas… o mais bacana de tudo sobre a Garoto é que há visitas guiadas para dentro da fábrica! Visita de verdade mesmo, de poder passar pertinho das máquinas e ver como são feitos e embalados os chocolates. Na planta de Vila Velha são feitos todas aquelas marcas que a gente conhece: Talento, os bombons da caixa amarela, o Baton (que é o único chocolate nesse formato no mundo), e aquela balinha de hortelã retangular da embalagem verde, além dos produtos sazonais como ovos de páscoa.

Como é a visita à fábrica

Marido e eu já tínhamos feito a visita em 2012, e dessa vez fui com minha amiga que mora em Vila Velha há quase 10 anos e nunca tinha ido. Para engenheiros “chão de fábrica” como nós 3 é uma experiência muito bacana, e para quem nunca pôs os pés numa fábrica de verdade deve ser uma surpresa e tanto.

A visita deve ser agendada pelo site, onde estão disponíveis os dias e horários (link aqui), e a idade mínima é 6 anos. Na mesma página estão as regras para poder participar, sendo as principais: usar calças compridas, tênis ou sapato fechado e blusa de manga curta ou comprida. Eu vi algumas pessoas usando umas calças emprestadas, pois suas roupas estavam fora das regras, mas vale dizer que é melhor ir já preparado. Os grupos são de no máximo 45 pessoas por horário, e embora o agendamento deva ser feito pelo site, o pagamento (R$ 30 por pessoa) é feito na hora, num guichê próximo à portaria. O visitante ganha então um crachá e aguarda o chamado dos guias.

A primeira etapa da visita é a preparação – é necessário guardar bolsas, mochilas e outros objetos (inclusive celulares e câmeras fotográficas pois não é permitido tirar fotos no interior da fábrica) e retirar todas as jóias, e guardá-las em armários com chave. Depois todos entram numa salinha, onde assistimos um vídeo contando a história da empresa e somos instruídos sobre as regras de segurança. Nesse momento também ganhamos as roupas de proteção e as toucas descartáveis, elásticos para prender a barra das calças e fones de ouvido, pois durante a visita o guia fala por uma espécie de rádio. Saindo dali somos encaminhados a um lavatório, onde é necessário lavar as mãos e higienizá-las com álcool gel – afinal, é uma empresa de alimentos e todos os cuidados com higiene são levados muito a sério.

Só então a visita começa! O guia explica como chegam as matérias-primas, como é feito o transporte delas até as máquinas, e dentro do prédio vemos como são confeccionados e embalados os bombons. No dia em que fui ficou faltando uma parte da visita pois algumas máquinas estavam em manutenção. A visita inclui apenas a parte de fabricação de bombons. Há 7 anos, era permitido que os visitantes experimentassem os bombons durante o tour, mas a guia nos informou que já há algum tempo proibiram essa prática pois algumas pessoas exageravam na comilança e acabavam passando mal.

Sempre acho fascinante ver como são feitas as coisas, mesmo o ambiente de fábrica sendo bastante familiar pra mim. Fiquei imaginando meus malinhas ali, iam adorar!

Ao final do tour voltamos para a salinha e nos livramos das roupas e dos fones. Nos levam então para uma outra sala, de degustação, onde aí sim pode-se experimentar os chocolates à vontade. Ali também fica uma máquina onde pode-se tirar fotos, que depois ficarão disponíveis na página oficial da Garoto no Facebook, na aba Chocotour. Dessa sala seguimos para uma antessala, o único local onde é permitido tirar fotos, onde um guia nos conta um pouco da história do chocolate, desde a época dos maias, o primeiro povo a extrair do cacau um rudimento do nosso chocolate atual.

A última etapa da visita é o museu, onde é contada a história da empresa desde a sua fundação. Há a evolução do logotipo e das embalagens, assim como várias propagandas antigas – saudosistas vão amar. Uma pena que não é permitido tirar fotos ali O museu pode ser visitado independente da visita, o ingresso custa R$ 10 e não é necessário agendamento prévio. O tour completo leva cerca de 2 horas.

Saindo do museu chega-se à lojinha, que também pode ser acessada independentemente da visita. Ali tem de tudo, de bombons a granel e embalagens diferenciadas, a outros produtos como toalhas, camisetas, bonés e imãs de geladeira. Aproveitei e comprei meus bombons preferidos, um montão de Talento, que adoro desde sempre e agora tem um monte de sabores diferentões, mais um tanto da balinha da embalagem verde. E tudo teve que caber na bagagem de mão!

Tem roteiro completo em Vila Velha aqui: O que fazer em Vila Velha em 3 dias

 Ficha completa 

Endereço: Praça Meyerfreund, 01 – Glória – Vila Velha – ES (o museu e a loja ficam no mesmo endereço da fábrica)

Agendamento do Chocotour: Através do site, link aqui, valores e horários diferenciados para grupos

O museu e a loja tem horários específicos, consultar o site para maiores informações

Página oficial da Garoto no Facebook: @garoto

 

 Salve essa imagem no seu Pinterest –

 

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens (mentais ou reais) desde 2009; e nossos 2 malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 13 e 10 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga. Às vezes somos 5, quando meu enteado, atualmente com 20 anos, nos acompanha – os malinhas amam quando o irmão mais velho está junto!

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Reserve sua hospedagem

Booking.com

Vá de carro

Viaje de ônibus

Não viaje sem seguro

Seguro Viagem Geral 2

Ofertas aqui

Leia com a gente

Posts Recentes

Como é o Olival em Cunha

Como é a visita a um dos lugares mais bonitos de Cunha: o Olival, na serra entre Cunha e Paraty.

Chegou o momento das férias

O período de férias do meio do ano é a oportunidade esperada para um merecido descanso e poder desfrutar de uma pausa que permita se

Museu Hering em Blumenau

Um museu interativo que reúne história, cultura e moda em Blumenau, através da história da Cia. Hering.

Continue entre Mochilas e Malinhas

Como é o Olival em Cunha

Como é a visita a um dos lugares mais bonitos de Cunha: o Olival, na serra entre Cunha e Paraty.

13 respostas

  1. Nossa, esse chocotour é a minha cara. Já fiquei sonhando com a parte de comer à vontade rsrs. Que pena não poder fazer fotos durante a visita à fábrica da Garoto.

    1. O bacana é ver como os produtos são feitos, mesmo não gostando muito dos chocolates. Eu amo Baton e Talento, então pra mim foi um prato cheio!

  2. Esse chocoltour é maravilhosooo, sou apaixonada por chocolates. Adoraria conhecer, pena que tem que guardar o celular, câmera… fiquei curiosa para ver imagens.

  3. Como eu sinto saudades do chocolate do Brasil. Ir no ChocoTour seria perfeito para mim que amo chocolate. Deu vontade de pegar meus priminhos e ir visitar essa fábrica super interessante.

  4. Cintia amei esse seu post da chocotour, visita guiada a fabrica da garoto. Estarei indo para lá em Julho e já vou querer fazer tb.kkkkk

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *