O que fazer em Urubici, na serra catarinense

Todos os anos, aqui no Brasil, é só chegar abril ou maio e começamos a ouvir sobre as baixas temperaturas na serra catarinense, não é mesmo? Muito se noticia sobre frentes frias, geadas e até neve lá nas montanhas do estado de Santa Catarina, embora a estrela do turismo de inverno no sul do Brasil seja a vizinha serra gaúcha, que já há muitas décadas investe em novos atrativos para os turistas.

Mas apesar de bem menos badalada e divulgada em termos de turismo, a serra catarinense é uma ótima opção de turismo no inverno e tem muitas atrações bacanas, especialmente para quem gosta de natureza e ecoturismo. Além disso, não fica longe do litoral e é perfeitamente possível combinar uma viagem à serra com alguns dias na praia, ou até mesmo esticar para o Beto Carrero World, o parque de diversões mais famoso do Brasil, que fica em Penha. Nós já fizemos isso e contamos neste post como foi o planejamento e execução dessa viagem: POST ÍNDICE: SANTA CATARINA – PARQUE, SERRA E PRAIA

E apesar de ouvirmos muito sobre São Joaquim, a cidade com mais atrações turísticas da região é Urubici. Estrategicamente localizada a 90 km da Serra do Rio do Rastro – a estrela maior e mais famosa da região, com suas curvas alucinantes -, a 60 km de São Joaquim e a menos de 200 km do lindo litoral de Santa Catarina, a cidade é uma boa opção para se hospedar e ainda assim explorar os arredores. Vale o aviso que as estradas são todas mão dupla, repletas de curvas e sujeitas a muita neblina, especialmente no inverno, o que faz com que as viagens tomem muito mais tempo do que levam a crer as distâncias em quilômetros. 

fonte: site da prefeitura de Urubici

Urubici é uma cidade bem pequenininha, com cerca de 11 mil habitantes, cuja área urbana fica concentrada em torno da avenida principal. Ao redor, muitas propriedades rurais, inclusive vários hotéis-fazenda, já que o turismo rural é bem valorizado por ali. Já as atrações naturais ficam mais longe, num raio de até 50 km da cidade, muitas vezes com acesso por estrada de terra. 

O ponto turístico mais próximo e um dos mais acessíveis é o local das Pinturas Rupestres. Localizada a 5 km do centro da cidade, à beira da estrada que leva a São Joaquim, uma grande rocha guarda inscrições e desenhos que estima-se terem sido feitos há 4 mil anos por povos que habitavam a região. O local é propriedade particular e protegido por cercas – para entrar e poder observar melhor é preciso pagar ingresso (R$10).

Do outro lado da rodovia, no mesmo ponto, fica o Mirante do Avencal, de onde é possível ter uma visão panorâmica da cidade (e ver como ela se concentra mesmo em torno da avenida principal).

↪ Onde fica: margens da rodovia SC-110, a 5 km de Urubici

Mais à frente, seguindo na mesma estrada e a 8 km do centro da cidade, fica o acesso para o Parque Cascata do Avencal. Dali se tem um visão incrível da Cascata do Avencal, além de atividades como tirolesa, cavalgada, lago com pedalinho, trilhas ecológicas (todas pagas individualmente) e instalações para camping. Sem dúvida a atividade mais radical é a tirolesa por cima da cascata, há que se ter coragem!

↪ Onde fica: rodovia SC-430 km 34, a 8 km de Urubici

Retornando pela mesma estrada, um pouco antes da entrada de Urubici, é possível acessar a parte de baixo da Cascata do Avencal. O caminho não é dos mais fáceis – são 8 km de estrada de terra em meio a sítios e fazendas, e mais 1500 m a pé. A primeira parte da trilha é fácil, de terra batida, mas à medida que se chega perto da queda d’água o caminho fica irregular e cheio de pedras. O visual é incrível!

↪ Onde fica: estrada rural a partir da SC-110, cerca de 10 km de Urubici

Se a ideia for continuar com vistas incríveis, o Morro do Campestre é o lugar perfeito. A partir de um acesso à rodovia SC-470 na cidade, do lado oposto ao Avencal, são 8 km de estrada de terra até essa linda formação rochosa em forma de arco que permite uma vista panorâmica do vale do rio Canoas, principal rio da região. O Morro do Campestre fica numa propriedade particular por isso é necessário pagar para entrar – vale o aviso também que a subida de carro é bem íngreme e, se a estrada estiver muito seca e o carro não for muito potente, pode ser necessário subir a pé a última etapa da trilha. De qualquer modo, para acessar a pedra lá no alto é preciso enfrentar o último trechinho a pé.

↪ Onde fica: rodovia SC-470, a 8 km de Urubici

Outro ponto turístico muito interessante nos arredores de Urubici é a Caverna Rio dos Bugres. Também localizada numa área privada com uma linda vegetação (no local há também uma pousada), a cerca de 11 km da cidade, essas cavernas eram utilizadas como moradia pelos indígenas da região. Há algumas teorias sobre sua formação – uma delas é que os buracos foram escavados por tatus ou preguiças gigantes há mais de 10 mil anos (gosto dessa!). Outra teoria é a que teriam sido causadas por um vulcão, cuja lava provocou a formação de túneis por baixo da terra (acho pouco provável, dada a geografia da região). E há a versão oficial do município, que diz que os próprios índios escavaram os túneis para que servissem de abrigo e esconderijo. 

Fato é que as cavernas são mesmo muito interessantes – quase todas interligadas, muitas da altura de uma pessoa adulta, sem vestígios que tenham sido usadas pelo ser humano – e é uma diversão, especialmente para as crianças, entrar num buraco e sair em outro. Pode-se chegar de carro até bem pertinho delas, e explorar todo o lindo entorno a pé.

↪ Onde fica: SC-416, a 11 km de Urubici

O próximo ponto turístico é um dos lugares mais impressionantes que já visitamos. A Serra do Corvo Branco é parte da rodovia SC-370 e foi a primeira estrada a ligar a serra ao litoral catarinense – e embora não seja tão longa quanto a Serra do Rio do Rastro, suas curvas em ziguezague e o visual incrível são impressionantes.

Seu início fica a cerca de 30 km de Urubici em meio a dois paredões de pedra com mais de 90 metros de altura, considerado o maior corte em rocha do Brasil. Do lado esquerdo de quem vai descer, as rochas estão constantemente úmidas e o vento forte faz praticamente “chover” em quem passa por ali. Isso se deve ao fato que o Aquífero Guarani, a maior reserva de água doce do mundo, passa por ali, cortando praticamente a América do Sul ao meio.

Os primeiros quilômetros são asfaltados, mas depois a estrada vira puro cascalho – exatamente quando começam as curvas mais acentuadas. São menos de 10 km até a cidade de Grão-Pará, mas não é necessário descer a serra toda para admirar a vista e se maravilhar com as paisagens. Quando estivemos lá estávamos com um carro alugado 1.0 e resolvemos não arriscar a descida toda, pela dificuldade da subida depois. Também não recomendamos a descida à noite, pois a estrada é super deserta e sujeita a muita neblina.

↪ Onde fica: SC-370, a 27 km de Urubici

Atração mais famosa de Urubici e detentora do recorde de temperatura baixa no Brasil, o Morro da Igreja e sua vista para a Pedra Furada são cartão postal da cidade. Localizado dentro do Parque Nacional de São Joaquim, a mais de 1800 m de altura, para subir até lá é preciso pegar uma autorização na sede do parque, que fica no centro da cidade. A autorização é por veículo, sem custo, válida para o dia todo, e é necessária porque o local é área militar (há um posto CINDACTA lá no topo). O acesso é bastante fácil embora íngreme, através de uma estrada asfaltada até o topo.

A Pedra Furada, uma formação rochosa que parece uma janela, fica na divisa de três municípios: Urubici, Bom Jardim da Serra e Orleans. Dizem que, se o dia estiver bem claro, é possível ver o mar, a mais de 100 km de distância (estivemos lá num dia claro, mas não vimos mar não… embora a paisagem seja incrível). Na placa, o registro da menor temperatura observada no Brasil até hoje: -17,8oC em junho de 1996.

↪ Onde fica: rodovia SC-416, a 30 km de Urubici

No caminho do Morro da Igreja há uma saída para a Cachoeira Véu de Noiva. Assim como outras atrações na cidade, a cachoeira fica numa área particular, onde há um restaurante e uma pousada bem simpáticos, e pode ser uma boa parada para descanso ou lanche.

O caminho até a cachoeira é tranquilo – poucos metros de caminhada por uma trilhazinha pavimentada até os pés da pequena cachoeira, que forma um poço rasinho bom para as crianças brincarem.

↪ Onde fica: rodovia SC-416, a 20 km de Urubici

Localizada no distrito de Santa Terezinha, a 10 quilômetros de Urubici, fica a Gruta Nossa Senhora de Lourdes – uma gruta natural que se tornou ponto de peregrinação após instalação de uma imagem de Nossa Senhora em 1944. Há uma bonita queda d’água de mais de 10 metros de altura no meio da gruta, e uma escada leva ao ponto onde está a imagem. A aparência geral é interessante mas quando estivemos lá achamos um pouco abandonado, havia lixo espalhado e a água da queda d’água acabava empoçando em alguns pontos, causando mau cheiro.

↪ Onde fica: rodovia SC-110, a 10 km de Urubici

Por último, algumas dicas:
↬ Evite pegar estrada à noite! Todas as estradas da serra catarinense são muito sinuosas, pouco sinalizadas e sujeitas a neblina.

↬ O sinal do celular é bem precário, mesmo na cidade. Por isso é bom não contar com aplicativos no caminho – o melhor é deixar salvos os itinerários para que seja possível consultá-los. Mapas em papel também funcionam bem!

↬ Leve dinheiro vivo. Há poucas agências bancárias e muitos lugares não aceitam cartão de crédito. Além disso, é preciso pagar para entrar na maioria das atrações e normalmente não há disponibilidade para pagamento com cartão.

↬ Um carro 4×4 pode ser bom para quem é mais aventureiro, mas viajamos com um carro alugado 1.0 que deu conta de todos os passeios. Se quiser fazer como nós e viajar de carro alugado, consulte nosso parceiro Rentcars.

👉 Confira todos os nossos passeios pela serra catarinense neste post: Serra Catarinense a 4

👉 Outros destinos de inverno aqui: Melhores Destinos de Inverno no Sudeste do Brasil

👉 Quer começar a fazer trilhas com crianças e não sabe por onde começar? Tem post aqui: Dicas básicas para curtir trilhas com crianças

👉 Vai combinar serra com litoral? Tem praias de Santa Catarina nesses posts: 2 dias em Balneário Camboriú a 4 e Guarda do Embaú e arredores com 3 malinhas

 Salve essa imagem no seu Pinterest 👇-

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens (mentais ou reais) desde 2009; e nossos 2 malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 12 e 10 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga. Às vezes somos 5, quando meu enteado, atualmente com 19 anos, nos acompanha – os malinhas amam quando o irmão mais velho está junto!

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Vá de carro

Compre suas passagens

Não viaje sem seguro

Leia com a gente

Posts Recentes

Continue entre Mochilas e Malinhas

28 respostas

  1. Estava procurando o que faz em Urubici na Serra Catarinense e encontrei o seu post. Obrigada por compartilhar, vou seguir todas as dicas. beijos

    1. Não fique! Estivemos lá num início de setembro e a temperatura estava perfeita: sol e calorzinho durante o dia, frio só à noite (mesmo assim, nada insuportável).

  2. Uau, que destino incrível! Já entrou na lista para uma próxima viagem no Brasil. Assim que vi as inscrições rupestres já fiquei apaixonada. As belas vistas só completaram a vontade! Amei!

  3. Meu sonho é conhecer Urubici!!! Amei seu roteiro e deixei salvo aqui para quando eu conseguir viajar pra lá. Espero que no próximo mês 🙂

  4. Que lindo cenário! Amei as dicas de o que fazer em Urubici na Serra Catarinense. Imaginava que o local somente fosse interessante no inverno por conta da neve e frio, mas você mostrou que há muita coisa interessante nas outras estações. Adorei saber sobre as pinturas rupestres. Só achava que havia na Serra da Capivara. Demais!

  5. Adoro os seus posts, acima de tudo por mostrar de forma leve o que é viajar com crianças. Este post em concreto sobre o que fazer em Uribici me deixou completamente rendida e fiquei apaixonada pelas suas fotos. Parabéns.

  6. Que delícia de passeio por Urubici!!! Não vejo a hora de conseguir conhecer também! Obrigada por todas as dicas do seu blog, está me ajudando muito!

  7. Estive na Serra Catarinense por um dia, num bate e volta a partir de Florianópolis. Conheci algumas cidades da Serra, foi Bom, mas não foi o ideal, porque não pude aproveitar cada cidade. Adorei as suas dicas do que fazer em Urubici. Voltarei à Serra e usarei as suas dicas. Obrigada

  8. oi, Cintia! Adorei seu post. Estou mesmo querendo conhecer esta região da Serra Catarinense e já vi que estou no caminho certo lendo suas sugestões. Urubici está nos meus planos e agora já sei o que fazer por lá. Seu roteiro está impecável. Obrigada. bjs

  9. Que delícia de viagem, quanta coisa legal para conhecer e o que fazer em Urubici na Serra Catarinense, Cíntia. Nunca tinha ouvido falar deste destino cheio de natureza preservada e lindas paisagens. Adorei!

  10. Cintia, que post maravilhoso. Tenho muita vontade de conhecer a serra catarinense – até mais que a badalada Serra gaúcha. Quantos dias você sugere para conhecer estes lugares?

  11. Que delícia de viagem! Urubici está nos meus planos e vejo que tem mesmo muito o que fazer por lá. Obrigada por compartilhar

  12. Taí um lugar que preciso conhecer, estive em Santa Catarina, mas não fui até a Serra Catarinense. Seu post me deixou com vontade de conhecer, valeu pelas dicas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *