Palácio Quitandinha em Petrópolis: um pedaço da História do Brasil

O Palácio Quitandinha em Petrópolis, na serra fluminense, é um ponto turístico muito conhecido e considerado parada obrigatória para quem faz turismo na cidade. Muitos sabem que ali funcionou um cassino (quando cassinos ainda eram permitidos no Brasil) mas poucos conhecem a história desse lugar, onde tudo foi pensado e planejado para ser grandioso e inesquecível.

👉 Confira aqui os demais pontos turísticos de Petrópolis: ROTEIRO EM PETRÓPOLIS: 4 DIAS COM 2 MALINHAS

História do Quitandinha

O Hotel-Cassino Quitandinha começou a ser construído em 1941 e foi finalmente inaugurado em 1944. Num momento em que o mundo vivia a 2a Guerra Mundial e todas as suas consequências, causou muito espanto que um país como o Brasil – agrário e subdesenvolvido – se metesse a construir o maior hotel da América Latina.

Idealizado por Joaquim Rolla, um empreendedor mineiro também proprietário de outros cassinos, acabou batizado como Quitandinha pois esse era o nome da fazenda que ocupava o terreno onde foi construído.

Todos os números eram gigantes: na sua construção foram utilizados 2,6 milhões de toneladas de ferro e mais de 23 mil metros cúbicos de concreto, e cerca de 1500 operários trabalharam na obra. Ocupando uma área de 50 mil metros quadrados, o prédio tem seis andares, divididos em 440 apartamentos e 13 grandes salões com até 10 metros de altura. A cúpula do Salão Mauá é a maior cúpula em concreto do mundo, medindo 30 m de altura e 50 m de diâmetro. No entorno do hotel, uma área hoje considerada nobre da cidade, foram 4 milhões de metros quadrados urbanizados e criada uma rede própria de água e esgoto, de forma a suprir o imenso edifício e suas necessidades de lazer, esportes e entretenimento.

E o lago em frente ao prédio? No formato de um mapa do Brasil, na sua construção foi utilizada uma quantidade considerável de areia da praia de Copacabana, trazida da cidade do Rio de Janeiro, e sua posição sugere que o Brasil estaria aos pés do Quitandinha. No mínimo pretensioso, não?

Nos primeiros anos áureos após sua inauguração, inúmeras celebridades e personalidades da época passaram por seus salões – nomes como Walt Disney, Greta Garbo e Carmem Miranda se hospedaram no Quitandinha e aproveitaram de sua grandiosa estrutura. O hotel também sediou a Conferência Interamericana de 1947, com a participação do presidente norte-americano Harry Truman, de Evita Perón e do presidente Getúlio Vargas.

Mas o grande percalço enfrentado pelo hotel-cassino foi a proibição do jogo no Brasil pelo então presidente Gaspar Dutra em 1946. Sem o cassino para ajudar a sustentar sua imensa e luxuosa estrutura, o Quitandinha passou a perder hóspedes para outros hotéis tão luxuosos quanto ele, como o Copacabana Palace, e passou por um período de muitas dificuldades financeiras. Finalmente, no início da década de 60, o Quitandinha deixou de funcionar como hotel e passou a ser um condomínio de luxo, quando suas unidades foram separadas como apartamentos e vendidas. Toda a área de lazer passou a fazer parte do condomínio e bancada pelos próprios condôminos.

Infelizmente, o número de condôminos não foi o suficiente para manter aquela imensa estrutura – a área de lazer funcionou como clube por alguns anos, mas as dificuldades financeiras eram muitas e o Quitandinha enfrentou um tempo de decadência. Quanto visitei o Quitandinha pela primeira vez, em 2003, deu pena de ver como o local estava mal cuidado e precisando urgente de reformas, embora continuasse lindo.

Mas a sorte do superlativo Palácio Quitandinha mudou mesmo em 2007. Com exceção dos apartamentos, que continuam pertencendo a particulares, toda a parte administrativa do prédio – incluindo os diversos salões e áreas de lazer – foi adquirida pelo SESC-Rio, que passou a promover atrações culturais no local. Todo seu luxo estilo rococó hollywoodiano foi restaurado, e hoje é possível passear pelos seus largos corredores, imaginando todo o luxo que foi na época de sua construção.

Como está o Quitandinha hoje

Estivemos lá em 2019, ano em que o Quitandinha completou 75 anos, e pudemos ver na antiga Sala de Imprensa uma mostra fotográfica com imagens desde sua construção. As salas abertas à visitação foram reformadas e todas contam com uma placa explicativa, em português e inglês, além de ser possível fazer a visita audioguiada ou guiada pessoalmente. A sensação da visita é de um mergulho no passado mesmo!

Sala de Imprensa

Vale destacar alguns cômodos, que impressionam pela grandiosidade e pelo luxo. De longe a que mais me impressionou foi a piscina: no formato de um piano de cauda, a profundidade varia de 1 a 4 metros, e as pinturas das paredes foram inspiradas na obra Vinte Mil Léguas Submarinas, de Júlio Verne. Além de ser térmica, um luxo para a época!

Piscina

O teatro, que acomoda até 1100 pessoas, também é maravilhoso. Como estivemos lá no carnaval havia uma programação especial e pudemos assistir ali um show de mágica – os malinhas adoraram!

Teatro

O salão D. Pedro – que leva esse nome por causa do enorme retrato de D. Pedro na parede – era usado como sala de espera e utilizado para campeonatos de xadrez na época em que o Quitandinha ainda era cassino.

Sala D. Pedro

Os corredores são deslumbrantes e cheios de detalhes primorosos. Até os banheiros foram reformados de modo a se manter os detalhes da época da construção!

Ah, e não podemos esquecer do boliche, cujo salão é todo temático e decorado com pinturas e objetos antigos. E é possível jogar, comprando o ingresso específico para acesso ao boliche.

A programação cultural do SESC-Quitandinha é extensa e variada, com uma programação de qualidade e preços acessíveis, de forma a atrair todos os tipos de público. O Quitandinha também sediou as últimas edições do famoso Festival de Inverno da região (com exceção desse ano de 2020, cuja programação foi online por conta da pandemia). Os detalhes de horários de funcionamento, preços dos ingressos e agenda podem ser acessados pelo site: SESC-RJ Quitandinha

👉 Petrópolis é uma cidade maravilhosa e cheia de atrativos para quem quer conhecer mais da História do Brasil, além de oferecer também ótimas opções gastronômicas. Temos um post delicioso com dicas gastronômicas aqui: 5 LUGARES PARA COMER EM PETRÓPOLIS

Gosta de lugares cheios de História? Esse post faz parte de uma blogagem coletiva com o tema “Viagem pela História” – confira abaixo os posts dos blogs participantes! 👇

📌 Across The Universe | Tudo sobre a visita ao Memorial JK, em Brasília

📌 Chicas Lokas na Estrada | Uma viagem na história do Brasil por Minas Gerais

📌 Dani Turismo | As Ruínas Maias: Chichén Itza, Tulum, Cobá e Uxmal

📌 Destinos por onde andei | Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte

📌 Experiência Bárbara | O que fazer na cidade histórica de São João del Rei

📌 Uma Viagem Diferente | 15 Cidades Históricas do Brasil para conhecer

📌 Vamos Por Aí | Walking Tour Berlim: Conheça a história da cidade

📌 Vamos Viajar Pra Onde Agora | Viagem pela história do Brasil

📌 Viajante Econômica | Museu do Café conta a história do grão no Brasil

📌 Viajante Móvel | O que fazer em Rouen, capital histórica da Normandia

📌 6 Viajantes | Roteiro pela Cidade Velha: centro histórico de Montevidéu

 Salve essa imagem no seu Pinterest 👇-

 

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens (mentais ou reais) desde 2009; e nossos 2 malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 12 e 10 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga. Às vezes somos 5, quando meu enteado, atualmente com 19 anos, nos acompanha – os malinhas amam quando o irmão mais velho está junto!

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Vá de carro

Compre suas passagens

Não viaje sem seguro

Leia com a gente

Posts Recentes

Continue entre Mochilas e Malinhas

24 respostas

  1. Eu sou uma carioca quase que falsificada.. kkk.. pois nunca entrei no Quitandinha: uma vergonha! Sempre quando vou a Petrópolis, falo a mesma frase: preciso conhecer o Quitandinha! Cadê que esse dia chegou?! Adorei tirar a minha curiosidade através do seu passeio e espero poder vistá-lo pós pandemia.

  2. Eu adorei saber mais sobre o Palácio Quintandinha lendo esse post. Não sabia que era tão interessante. Infelizmente não visitei quando estive em Petrópolis. Dicas já anotadas!

  3. Que maravilhoso o Palácio Quitandinha em Petrópolis, lindo por dentro e por fora. Nunca tinha visto fotos do seu interior, achei incrível mesmo.
    É uma das atrações de Petrópolis que pretendo conhecer quando for visitar a cidade. Espero que seja logo em breve!

  4. Que lindo esse palácio.Ainda não conheço Petrópolis mas está na minha lista pra conhecer em breve. O Palácio Quitandinha está na minha lista. Post muito bom!

  5. Adorei seu post sobre o Palácio Quitandinha em Petrópolis! Já estive na cidade algumas vezes mas nunca fui visitar o Palácio, acredita? Não vou deixar de fazer na minha próxima ida, seu post me deu ainda mais vontade de conhecer tudo por lá! Obrigada!

  6. Que lindo é o Palácio Quitadinha! Estive em Petrópolis, conheci um pouco da cidade, mas ficou faltando, entre tantos atrativos, o Palácio da Quitadinha! Como ele é lindo! Espero logo conhecê-lo!

  7. Eu amei, ter conhecido o quitandinha valeu muito. Hoje dia 03 de junho de 2021. Como é lindo. Foi um passeio com direito há um almoço na churrascaria ao lado.

  8. Não conhecia a história do Quitandinha, achava que era bem mais antigo! Surreal ele ser construído no mesmo período da 2ª guerra, né? Tem umas coisas meio megalomaníacas que não se explicam… mas que é lindo, é!

  9. Quando estive no Palácio Quitandinha fiquei deslumbrada principalmente pelos corredores e luminárias. E saber toda a história é mais incrível ainda, adorei!

  10. Tenho muita muita vontade de conhecer Petrópolis desde que vi uma foto do Palácio Quitandinha. Estou planejando ir pra lá e adorei ler seu texto e ver suas fotos para entender a história do lugar

  11. Visitar o Palácio Quitandinha em Petrópolis é realmente uma viagem a um pedaço da nossa história. É fascinante toda a história em torno de sua construção e a revalidade com o Copacabana Palace. Eu fiz a visita guiada e achei sensacional! Super recomendo

  12. Gostaria de retificar uma informação sobre os famosos que visitaram o Quitandinha. Greta Garbo nunca esteve no Brasil,portanto ela não visitou o Quitandinha. Obrigado.

  13. Olá Alberto! Encontrei essa informação em vários sites que falavam sobre os 70 anos do Quitandinha, como o portal G1 e a página Sou Petrópolis – todos citam Greta Garbo e Walt Disney como dois dos visitantes mais famosos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *