Escola de Falcoaria em Monte Verde

Provamos – e contei aqui nesse post: Monte Verde com 2 malinhas – que Monte Verde pode ser sim uma ótima opção para ir com crianças, apesar da fama de destino “de casal”. Para o nosso último dia lá, não queríamos mais trilha pois já voltaríamos para casa à tarde. Marido começou a pesquisar o que mais poderíamos conhecer por lá e topou com esse passeio: a Escola Mineira de Falcoaria.

O local fica na altura do km 4 da estrada Monte Verde-Camanducaia, ao lado da Pousada Engenho da Mata. As visitas têm que ser agendadas previamente pelo telefone (35) 98851-5333. Fomos recebidos pelo Riuvânio, biólogo responsável pelas aves e pelo lugar, que nos explicou todos os detalhes.

A falcoaria, que é a técnica de treinar aves de rapina (corujas, falcões, águias e gaviões), tem mais de 4 mil anos de história e é considerada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO. Na Escola Mineira de Falcoaria algumas aves são treinadas para interagir com os seres humanos e, dessa forma, difundir um pouco dessa arte tão antiga. Segundo o Riuvânio nos explicou, só existem mais duas escolas de falcoaria no Brasil – uma em Santa Catarina e outra em Sergipe. Ele se instalou ali em Monte Verde por considerar um local bastante favorável para treinar as aves e também para explorar o turismo.

O objetivo da falcoaria não é adestrar ou domesticar os pássaros, e sim treiná-los para interagir com os seres humanos. Nos impressionamos muito com o respeito dele pelas aves e pela didática de nos ensinar um pouco sobre elas.

Ele mesmo cria os alimentos das aves – ratos e codornas – e controla bem de perto a saúde e a frequência de alimentação delas, de forma que vivam de maneira muito parecida do que viveriam na natureza.

Malinhas adoraram ver os ratinhos e ajudar a alimentá-los com ração, e como bem treinados que são de tanto assistir Discovery Channel, nem ficaram abalados por saber que aqueles ratinhos tão fofinhos iam virar comida das corujas e gaviões

Os preços para realmente interagir com as aves variam  – R$ 15 para carregar uma ave e R$ 50 para fazer a caminhada e voo com um falcão (preços em janeiro/2018). Eu confesso que tinha achado caro, mas fiquei maravilhada com o processo todo e com o tanto que aprendemos, e no final achei que é barato pelo tipo de experiência que tivemos.

Minha malinha carregou a coruja Snow, uma ave linda que alçava voo a cada rajada de vento e é super amigável com os humanos. A pessoa que vai carregar a ave é preparada com aquela luva de couro, com um ganchinho preso à correntinha que fica atada à perna do pássaro.

Conforme íamos tirando fotos, o Riuvânio ia nos ensinando um pouco sobre as corujas. Que apesar de terem hábitos noturnos, elas não dormem o dia todo e interagir com elas durante o dia não as cansa ou estressa. Que não podemos passar as mãos nas penas delas (e nem nas dos falcões e gaviões) para não estragá-las – embora pareçam tão macias que o primeiro instinto é mesmo passar a mão! Ele também nos ensinou que as corujas enxergam muito mal de perto e por isso não é bom chegar com as mãos muito perto do seu bico, pois podem achar que é alimento e bicar. Ficamos todos encantados com a simpatia da corujinha!

Já os gaviões e falcões enxergam super bem e dificilmente bicariam alguém que tentasse tocar neles. De qualquer modo vale a mesma regra: nada de passar a mão nas penas! No máximo passar os dedos de leve nos pezinhos. Os malinhas ficaram admirando e conversando com as 3 aves que estavam ali enquanto o Riuvânio foi preparar a “comida” (matar e fatiar um ratinho) para o voo com o falcão.

Seguimos então para um campo aberto ali ao lado, e novamente o Riuvânio deu todas as instruções, inclusive a posição correta de segurar a comida na mão. O falcão voava para o galho de uma árvore ali perto e voltava, num voo rasante. Muito lindo!

Malinhas não se cansavam de ver, e confesso que eu também não! Ela foi e voltou várias vezes, inclusive passando bem pertinho das crianças (uma outra menininha se juntou aos malinhas), até comer todo o ratinho. Foram vários vídeos e fotos muito legais!

Recomendo demais esse passeio! Achamos muito importante que as crianças tenham contato com a natureza dessa forma, podendo admirar e conhecer um pouco do mundo à nossa volta.

Agradecemos muito ao Riuvânio, que tanto nos ensinou, com muita paciência e didática. Sem dúvidas, um trabalho maravilhoso que merece ser divulgado.

As informações de contato estão abaixo:

⤁ Página no Facebook: @escoladefalcoaria

⤁ No Instagram: @escoladefalcoaria

⤁ Agendamento de visitas: (35)98851-5333

Mais sobre Monte Verde:

 Monte Verde com 2 malinhas

 Review de hospedagem: Meissner Hof Hotel em Monte Verde

 O que fazer em Monte Verde: Guia Completo, pelo blog Dois Viajando

 

 Salve essa imagem no seu Pinterest –

 

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens (mentais ou reais) desde 2009; e nossos 2 malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 12 e 10 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga. Às vezes somos 5, quando meu enteado, atualmente com 19 anos, nos acompanha – os malinhas amam quando o irmão mais velho está junto!

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Vá de carro

Compre suas passagens

Não viaje sem seguro

Leia com a gente

Posts Recentes

Continue entre Mochilas e Malinhas

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *