Search

Roteiro de 2 dias em Vassouras, no Vale do Café

Conteúdo atualizado em 25 de fevereiro de 2024

Nós adoramos roteiros históricos e há um bom tempo planejávamos conhecer a região do Vale do Café fluminense, uma região turística formada por 15 municípios localizados no vale do rio Paraíba do Sul. Escolhemos Vassouras, uma das principais cidades do vale, para passar um fim de semana e conhecer um pouquinho da região.

mapa esquemático do Vale do Café (fonte: www.portalvaledocafe.com.br)

Um pouco da História do Vale do Café

Essa região do estado do Rio de Janeiro teve seu auge econômico no século 19, durante o Brasil imperial, quando mais de 75% do café consumido no mundo era produzido ali. Toda essa riqueza garantiu títulos de nobreza a muitos dos fazendeiros da região, originando a famosa denominação “barões do café”.

Muitos deles tinham casas nas cidades próximas, além de suas enormes fazendas, o que contribuiu para o crescimento e desenvolvimento econômico e cultural de várias dessas cidades. Outro ponto importante é que o escoamento do café exigia uma infraestrutura que contribuiu para o desenvolvimento de toda a região.

locomotiva no centro de Vassouras

Mas o declínio do café como principal (quase único) artigo de exportação, a abolição da escravatura e a subsequente proclamação da República fizeram com que a região praticamente falisse e por muitos anos ficasse esquecida. Muitas das grandes fazendas foram abandonadas ou divididas em vários pedaços, gerando perdas irreparáveis.

Somente nas últimas décadas foi feita a retomada econômica da região, voltada à sua importância histórica. Muitas fazendas foram restauradas, casarões foram reformados e criou-se toda uma estrutura voltada para o turismo histórico. Além disso, é uma região de clima muito agradável e de muitas belezas naturais, que fica pertinho do Rio (pouco mais de 100 km) e não muito longe de São Paulo (cerca de 360 km).

Para saber mais sobre o Vale Histórico do Café e as cidades que fazem parte dele, as fazendas da região, consultar opções de hospedagem e as opções de turismo por ali, recomendamos dar uma olhada no Portal Vale do Café. Tem ótimas informações e ajuda muito quem estiver planejando um roteiro.

>> Para quem se interessar em conhecer mais sobre o café produzido no Brasil atualmente e participar de uma degustação, vale a pena ler esse post sobre o Turismo do Café, do blog Chicas Lokas.

Fim de semana em Vassouras

centro histórico de Vassouras

Escolhemos Vassouras para passar um fim de semana pois é uma das mais famosas cidades da região do Vale do Café. Ela tem um centro histórico bem preservado, várias fazendas de café por perto que permitem visitação e um passeio inusitado: o Uaná Etê, um parque ecológico com uma pegada zen, que vale muito a pena conhecer!

Nós saímos de São José dos Campos, a 90 km de São Paulo, bem cedinho num sábado, e chegamos em Vassouras por volta das 10 da manhã. Deixamos a cidade no domingo por volta das 16h.

Nosso roteiro em Vassouras foi o seguinte:

  • Sábado: tour pelo centro histórico de manhã e visita à Fazenda Cachoeira Grande à tarde;
  • Domingo: passadinha no Mirante Imperial e visita à Fazenda Vista Alegre pela manhã e passeio no Uaná Etê à tarde.

Se for alugar um carro para passear pela região do Vale do Café, clique no link abaixo e faça uma cotação no nosso parceiro Rentcars!


Roteiro em Vassouras: Centro Histórico

Começamos o nosso tour na Praça Barão do Campo Belo, um marco do centro histórico. Junto a diversos casarões do seu entorno, forma um conjunto arquitetônico tombado pelo IPHAN. Ficamos felizes em ver que a maioria dos prédios estava em perfeitas condições, e alguns em processo de reconstrução. Lá no alto fica a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição.

Praça Barão do Campo Belo

Dentre os vários prédios abertos ao público no entorno da praça, vale destacar os casarões que abrigam a Câmara Municipal de Vassouras e o Centro Cultural Cazuza.

Câmara Municipal de Vassouras

O prédio da Câmara Municipal data de 1858 e está completamente restaurado – e além de funcionar como órgão público, abriga também exposições temporárias. Quando foi construído, o edifício servia como sede administrativa da cidade (uma mistura de prefeitura, câmara e fórum), e também como delegacia e cadeia (as grades ainda estão lá).

A entrada é gratuita e há sempre uma pessoa à disposição dos visitantes, que conta um pouco sobre o prédio, a história da cidade e sobre a exposição que estiver em cartaz.

Uma grata surpresa (pois entramos por acaso sem saber ao certo o que esperar) foi o Centro Cultural Cazuza. Quando a gente iria imaginar que o genial Cazuza estaria ligado a esse casarão em Vassouras? Pois foi isso que descobrimos fazendo a visita guiada.

Durante a visita (que é gratuita) o simpático guia começa contando a história da casa, que data de 1845, e aos poucos ele revela como as histórias dos pais de Cazuza se entrelaçam até chegarmos ao que o casarão é hoje: um projeto que exalta a vida e a obra desse genial artista.

Após passar por alguns proprietários, o imponente casarão funcionou como internato para meninos por alguns anos (o pai de Cazuza estudou ali) e depois se tornou uma espécie de pensão (onde nasceu a mãe de Cazuza) – daí a relação de ambos com o mesmo prédio. Foi uma porção de outras coisas até que Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, assumiu a revitalização da casa, tornando-a um centro cultural.

Ali hoje ficam expostos fotos, objetos, roupas, material de show e até móveis do artista – quem se lembra de suas históricas performances chega a se emocionar ao ver os figurinos, playlists e objetos usados em shows, como a bandana (que ele usou já quando estava doente, para disfarçar as falhas de cabelo), os All Star brancos com shorts jeans, que se tornaram sua marca registrada, e a bandeira do Brasil em que ele cuspiu durante um show no Rio, em 1988, gerando uma enorme polêmica.

A entrada é gratuita e os dias e horários de funcionamento estão na página Centro Cultural Cazuza.

No alto da praça fica a Igreja Matriz, que teve origem numa capela construída em 1828. Depois disso foi ampliada para o tamanho atual e vêm sendo conservada assim. Uma curiosidade é que o fundador da vila de Vassouras, Francisco Rodrigues Alves, está enterrado ali, como era costume na época.

Nos fundos da igreja fica a Praça Sebastião de Lacerda, um lugarzinho que parece mesmo parado lá no século 19: de um lado, as 16 centenárias figueiras da Índia; do outro, a Casa das 14 Janelas e o Chafariz D. Pedro II.

Praça Sebastião de Lacerda e suas figueiras

Seguindo pela mesma rua chega-se ao Cemitério N. Sra. da Conceição, que data de 1846 e onde estão sepultados vários barões e membros da família real. Há também ali uma história sobre a “Flor de Carne”, que floresce apenas uma vez ao ano, próximo ao dia de finados, no túmulo de um monsenhor a quem são creditados alguns milagres.

Voltando à praça da Matriz, seguimos até a antiga Estação Ferroviária, poucos metros além da Câmara Municipal. A estação em si existe desde 1875, mas o prédio como é hoje foi construído em 1914 e funciona como restaurante. Ali também fica a locomotiva Baldwin, de 1889, que circulava pela antiga estrada de ferro D. Pedro II.

Estação Ferroviária de Vassouras

Um ponto turístico que não conhecemos por falta de tempo é o Museu Casa da Hera, uma antiga chácara que pertenceu ao irmão do Barão de Vassouras e hoje é um lindo museu. Mais sobre ele aqui: Museu Casa da Hera.

Roteiro em Vassouras: Mirante Imperial

Um ponto turístico que não pode faltar no roteiro em Vassouras é o Mirante Imperial. Situado num ponto alto da cidade e acessível de carro, permite uma visão privilegiada da cidade. É ali também que fica o letreiro da capa desse post, assim como um posto de atendimento ao turista e um grande mapa turístico da cidade.

Roteiro em Vassouras: Fazendas de café

A região de Vassouras tem várias antigas fazendas de café restauradas e abertas à visitação. Nós fomos conhecer duas delas: a Fazenda Cachoeira Grande, que fica dentro do município de Vassouras; e a Fazenda Vista Alegre, que fica um pouco mais distante, no município de Valença. Em ambas foi preciso agendar a visita guiada com antecedência.

Fazenda Cachoeira Grande

A Fazenda Cachoeira Grande fica localizada a poucos quilômetros do centro de Vassouras e é um passeio imperdível! Quem conduz a visita guiada é a Silvana, professora e historiadora que, além de contar a história da fazenda em si, também nos guia pela História do Brasil até chegarmos ao ciclo do café.

A casa é de 1825 e foi reconstruída praticamente do zero após anos de abandono. A família atualmente proprietária da fazenda a adquiriu em 1987 e trabalhou com afinco na sua restauração por 4 anos, e recebe visitantes desde 1996.

sede da Fazenda Cachoeira Grande
a “cachoeira grande” que dá nome à fazenda

A visita começa num espaço à beira do lago e depois seguimos até a casa, que é simplesmente maravilhosa. Construída em formato de T (bem incomum para a época), todos os cômodos foram restaurados e a sensação é de viajar no tempo através dos móveis, dos objetos e de todos os detalhes perfeitos.

Ao longo da visita a Silvana vai dando detalhes, contando histórias da casa e da cidade, e também do processo de restauração e dos atuais proprietários (que residem ali, vale dizer). Ao final, na última sala, é oferecido um delicioso café com bolo e biscoitos – além de uma conversa com o simpatícissimo casal de proprietários.

Mais não conto porque a intenção é escrever um post completo sobre essa visita. Para saber mais sobre a história da Fazenda Cachoeira Grande e como agendar a visita, basta acessar o site Fazenda Cachoeira Grande ou diretamente no IG (@fazendacachoeiragranderj).

Vale conferir também a nossa postagem no Instagram com mais fotos dessa visita!

Fazenda Vista Alegre

Localizada a cerca de 45 minutos do centro de Vassouras, a Fazenda Vista Alegre pode não ser uma das primeiras opções para quem está hospedado em Vassouras – mas vale a pena pegar a estrada para conhecê-la!

Fazenda Vista Alegre

Ao contrário de outras fazendas semelhantes na região, a Vista Alegre teve a sorte de não ter sido totalmente descaracterizada ao longo dos anos. O casarão, construído pelo Visconde de Pimentel na segunda metade do século 19, tem detalhes lindíssimos e foi totalmente restaurado pela atual família proprietária, num esforço de retorná-lo à sua beleza original. O conjunto todo – casarão e jardins – é tão bonito que já serviu de cenário para novelas e séries.

Quem conduz a visita guiada é a Vera, atual proprietária e responsável pela fazenda. O tour começa pelo jardim, e ela vai contando histórias da fazenda entremeadas com histórias de família. Só depois dessa introdução os visitantes entram na casa e são convidados a admirar o seu interior – além dos móveis e objetos antigos, há muitos detalhes da família da própria Vera, que dão um toque muito pessoal àquela casa de quase 200 anos.

Gostamos tanto desse passeio que rendeu um post completo: Como é a visita à Fazenda Vista Alegre. E para saber mais sobre a história da Fazenda Vista Alegre e como agendar a visita, basta acessar o site Fazenda Vista Alegre ou diretamente no IG (@fazenda_vista_alegre_).

Roteiro em Vassouras: Jardim Ecológico Uaná Etê

Um passeio que foge do turismo histórico mas fica localizado bem pertinho do centro de Vassouras, o Uaná Etê é até meio difícil de explicar… Um parque? Um conjunto de jardins? Um passeio zen? Trilhas em meio à natureza? Um museu a céu aberto? Um centro cultural?

Jardim Ecológico Uaná Etê

A descrição no site é “paraíso eco cult”, que resume bem o que ele é. Trata-se de uma imensa área verde, onde trilhas curtinhas levam a pequenos jardins ou instalações artísticas, misturando música, esculturas e a própria natureza, tudo com uma pegada super zen.

No blog Let´s Fly Away há um post contando todos os detalhes desse lindo parque, inclusive como chegar, quando ir e um pouquinho sobre todos os seus ambientes: Uaná Etê Jardim Ecológico no RJ. E uma coisa é certa: esse passeio rende fotos lindas, além de trazer uma paz para a mente e o coração.

O valor dos ingressos, horários de funcionamento, mapa do lugar e outras informações estão disponíveis no site Uaná Etê.

Sugestão de roteiro em Vassouras e alguns links úteis

Como dito no ínicio do post, nosso roteiro em Vassouras foi bem enxuto porque passamos apenas uma noite na cidade – e mesmo assim foi possível fazer muita coisa nessa cidadezinha encantadora! Com um pouco mais de tempo, poderíamos ter conhecido o Museu Casa da Hera, o que complementaria o passeio pelo centro histórico.

Mas em resumo, em dois dias é possível encaixar um tour completo pela parte histórica, dar um pulo no Mirante Imperial, conhecer o Uaná Etê e ainda visitar uma ou duas fazendas de café. Com um dia a mais ainda é possível conhecer alguma outra cidade da região, como Valença ou Conservatória.

Para saber mais sobre a região, sua história, opções de hospedagem, agências de turismo e etc, vale consultar:


Encontre sua hospedagem em Vassouras pelo nosso parceiro Booking!

Booking.com

Este post é parte de uma blogagem coletiva com o tema 2 DIAS EM... Vale conferir os demais posts com roteiros perfeitos para um fim de semana!


Salve essa imagem no seu Pinterest

Gostou? Compartilhe!

Planeje sua viagem!

Utilizando os links dos nossos parceiros abaixo, você não paga nada a mais e nos ajuda a continuar produzindo conteúdo bacana e atualizado.

Search

Quem Somos

Somos uma família de 4: eu, Cíntia, engenheira de formação mas que sempre gostei de escrever e viajar; marido, que me acompanha nas viagens desde 2009; e nossos dois malinhas, Letícia e Felipe, atualmente com 14 e 11 anos, que carregamos por todos os lugares desde que ainda estavam na minha barriga.

Fazemos Parte

Siga no Facebook

Siga no Pinterest

Siga no Instagram

Reserve sua hospedagem

Booking.com

Vá de carro

Viaje de ônibus

Reserve tours guiados e transfers

Não viaje sem seguro

Seguro Viagem Geral 2

Ofertas aqui

Compre livros e muito mais

Posts Recentes

Livros para refletir sobre o racismo

No mês da Consciência Negra, alguns livros para refletir sobre o racismo, suas origens e consequências, em tempos e países diversos.

Como é o Olival em Cunha

Como é a visita a um dos lugares mais bonitos de Cunha: o Olival, na serra entre Cunha e Paraty.

Chegou o momento das férias

O período de férias do meio do ano é a oportunidade esperada para um merecido descanso e poder desfrutar de uma pausa que permita se

Museu Hering em Blumenau

Um museu interativo que reúne história, cultura e moda em Blumenau, através da história da Cia. Hering.

Continue entre Mochilas e Malinhas

14 respostas

  1. Fui a Vassouras há anos atrás e foi muito bom “voltar” lá lendo o seu post. Adoraria conhecer o Jardim Ecológico Uaná Etê (está na minha lista faz um tempão rs). Deu até vontade de fazer um bate e volta pra lá rs. Beijos!

  2. Primeiramente, parabéns por toda a família topar uma viagem longa em tão pouco tempo, mas como você disse, dá pra fazer um bom roteiro em Vassouras em 2 dias, até que bem. Puxa, que legal esse pequeno museu em memória do Cazuza! Imagino que em época de chuvas a Cachoeira Grande tenha mais vazão, não?

  3. Eu acho que sou suspeita para falar de café e descobrir que existe um vale do café com tantas opções incríveis para conhecer. Vassoura vai entrar no meu roteiro para próxima viagem. Obrigada por partilhar tantas dicas incríveis.

  4. Adoro passeios com fundo histórico e fiquei muito surpresa com o Centro Cultural do Cazuza. Sou fã dele e já anotei na minha lista de lugares para conhecer. Valeu pela dica

  5. Delicioso seu roteiro de 2 dias em Vassouras, no Vale do Café, adoraria percorrer por estes caminhos e conhecer mais dessa região, parece muito interessante e acolhedor. Grande beijo!

  6. Ah, já te falei que fiquei morrendo de vontade de visitar Vassouras ne? Antes era só pelas fazendas de café, mas agora é principalmente pelo museu do Cazuza! Post salvo aqui pq vai me ajudar bastante a organizar essa viagem!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *